A economia dos EUA está se digitalizando em um ritmo extremamente rápido. Um estudo publicado neste mês pela Brookings Institution sobre a digitalização no mercado de trabalho americano, traz uma análise detalhada das mudanças trazidas pela digitalização que  cobrem 90% da força de trabalho dos EUA em todas as indústrias desde 2001.

A análise classifica as ocupações dos EUA em empregos que exigem habilidades digitais altas, médias ou baixas e rastreia os impactos das mudanças rápidas.

Habilidades digitais

Segundo o estudo, em 2002, 56% dos trabalhadores tinham que ter, baixa habilidade digital. 40% requeriam habilidades médias e apenas 5% habilidades elevadas.

Já em 2016, o cenário é outro.  A parcela de empregos que exigiam habilidades digitais baixas deu espaço para aquelas que exigem mais habilidade.

O cenário ficou assim:
30% exigem pouca habilidade, 48% exigem habilidade média e aqueles empregos que exigem alta habilidade digital, saltou para 23%.

Mulheres são mais habilidosas

O estudo mostra que as mulheres tem escores digitais ligeiramente maiores(48) que os homens(45), e dominam as posições em que é necessário média habilidade digital. Elas representam cerca de três quartos da força de trabalho em muitos dos maiores grupos ocupacionais, como a área da saúde, administração e educação.

No entanto os homens dominam os empregos de alta habilidade digital e também os setores que exigem pouca habilidade, como os setores de construção e transporte.

Diferenças de raças e etnias

Os brancos (65% da força de trabalho) são a maioria quando falamos em habilidade digital de alto nível, como engenharia e gestão, áreas digitais de mercado, negócios, finanças, artes, profissões jurídicas e educacionais.

Os asiáticos representam 21,3% das ocupações de computador e matemática altamente digitais e 11,6% das ocupações de engenharia.

Os negros (12% da força de trabalho) estão em ocupações de média habilidade digital, como setor administrativo, serviço comunitário e social, transporte, cuidados de saúde e manutenção de edifícios e terrenos.

Os hispânicos (17% da mão de obra) estão alocados nos empregos de alto nível técnico, no setor empresarial e financeiro.

Download

Para conferir o esse estudo completo e saber todas as informações:

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s